5.6 C
Bruxelas
Domingo fevereiro 25, 2024
NewsMais de 600 lesões não reveladas no local de trabalho na SpaceX de Elon Musk

Mais de 600 lesões não reveladas no local de trabalho na SpaceX de Elon Musk

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Central de notícias
Central de notíciashttps://europeantimes.news
The European Times Notícias visa cobrir notícias importantes para aumentar a conscientização dos cidadãos em toda a Europa geográfica.

Uma investigação recente descobriu mais de 600 acidentes de trabalho não relatados anteriormente na empresa de foguetes de Elon Musk, a SpaceX.

Esses ferimentos não documentados eram de natureza grave. Eles variam de membros esmagados e amputações a queimaduras e eletrocussões. Aqueles familiarizados com este assunto dizem que a grave tendência reflete o impacto da busca agressiva de Elon Musk pela colonização espacial.

Os autores do relatório disseram que esta investigação revelou um padrão de negligência da SpaceX nas regulamentações de segurança dos trabalhadores e nas práticas estabelecidas, e o fato de que esta tendência negativa e perigosa está presente em suas instalações de foguetes e satélites em todo o país.

A investigação abrangeu principalmente o período desde 2014 e baseou-se numa série de entrevistas e registos governamentais. Entre pelo menos 600 lesões documentadas, a gravidade varia, com mais de 100 casos de cortes ou lacerações, 29 casos de ossos quebrados e 17 casos de mãos ou dedos esmagados, entre outros.

O relatório sublinha os desafios colocados pelos objectivos ambiciosos de Elon Musk na indústria de exploração espacial e levanta preocupações sobre a segurança dos trabalhadores na SpaceX.

Funcionários atuais e antigos revelaram que estas lesões são indicativas de um ambiente de trabalho desordenado, onde muitas vezes funcionários mal treinados e cansados ​​ignoravam frequentemente os procedimentos básicos de segurança para cumprir os ambiciosos prazos de Musk para missões espaciais.

SpaceX, estabelecido por Elon Musk há mais de duas décadas, alegadamente mantém uma posição que atribui a responsabilidade pela autoprotecção aos trabalhadores, conforme indicado por numerosos funcionários actuais e antigos, incluindo um antigo executivo sénior.

O próprio Musk, ocasionalmente, demonstrou uma atitude indiferente em relação à segurança durante visitas aos locais da SpaceX. De acordo com quatro funcionários, ele ocasionalmente praticava atividades lúdicas com um lança-chamas inovador e desencorajava os trabalhadores a usarem amarelo de segurança devido à sua aversão a cores brilhantes.

“O conceito de Elon de que a SpaceX está nesta missão de ir a Marte o mais rápido possível e salvar a humanidade permeia todas as partes da empresa”, comentou Tom Moline, ex-engenheiro sênior de aviônicos da SpaceX. “A empresa justifica deixar de lado tudo o que possa impedir o cumprimento desse objetivo, incluindo a segurança do trabalhador.”

No total, a Reuters conduziu entrevistas com mais de três dezenas de indivíduos com conhecimento sobre as práticas de segurança na SpaceX de Elon Musk, a maioria dos quais eram funcionários atuais ou ex-funcionários. Muitas dessas fontes optaram por permanecer anônimas devido a preocupações sobre possíveis consequências profissionais ou legais.

É importante notar que as lesões documentadas, superiores a 600, representam apenas uma fração da contagem total de casos, um número não divulgado publicamente. Desde 2016, a OSHA exige que as empresas reportem anualmente os seus números globais de lesões; no entanto, as instalações da SpaceX negligenciaram a apresentação de relatórios durante a maior parte desses anos.

Notavelmente, aproximadamente dois terços dos ferimentos revelados por esta recente investigação da Reuters ocorreram em anos em que a SpaceX não divulgou estes dados anuais.

Os detalhes sobre as mais de 600 lesões foram descobertos através da análise de documentos judiciais de ações judiciais de trabalhadores, registros médicos de funcionários, pedidos de indenização de trabalhadores estaduais, solicitações de registros públicos e registros de chamadas de emergência.

Escrito por Alius Noreika

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -