9.4 C
Bruxelas
Quarta-feira, fevereiro 21, 2024
EuropaNegociações sobre aplicação de sanções da UE paralisam e atraem o Parlamento Ire

Negociações sobre aplicação de sanções da UE paralisam e atraem o Parlamento Ire

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Central de notícias
Central de notíciashttps://europeantimes.news
The European Times Notícias visa cobrir notícias importantes para aumentar a conscientização dos cidadãos em toda a Europa geográfica.

Bruxelas – As negociações entre o Parlamento Europeu e os estados membros da UE sobre o reforço da aplicação de sanções fracassaram na noite de quinta-feira sem acordo. Os legisladores do Parlamento expressaram frustração, argumentando que é necessário um progresso mais rápido para colmatar as lacunas que ajudam a Rússia.

“A eficácia do regime de sanções da UE é gravemente prejudicada pela colcha de retalhos dos sistemas jurídicos nacionais e pela aplicação desigual e fraca”, afirmou a equipa de negociações do parlamento num comunicado.

Afirmam que os indivíduos e entidades russas sancionadas ainda podem viajar e fazer negócios em partes da UE. Os fundos também continuam a fluir para a Rússia devido à aplicação desigual.

A legislação contestada padronizaria as sanções em toda a UE pela violação das sanções contra a Rússia. Mas o negociações chegaram a um impasse sobre certas disposições.

“Cada dia que passa ajuda os esforços de guerra de Putin”, argumentou a equipa do parlamento. “Apelamos, portanto, ao Conselho que reconsidere a sua posição e retome as conversações o mais rapidamente possível.”

A negociadora principal, Sophie In 't Veld, disse que “[o] Parlamento Europeu acredita que a violação das sanções deve ser criminalizada, a aplicação das sanções deve ser melhorada e a procura de fóruns para o sistema nacional mais fraco deve acabar”.

As declarações do parlamento indicam a opinião de que as sanções da UE contra as elites russas precisam de ser mais afiadas. Mas colmatar a divisão com os Estados-Membros sobre os mecanismos de aplicação continua a ser um desafio constante.

Com a invasão da Ucrânia prestes a entrar no seu segundo ano, a equipa do parlamento afirmou que “está pronta para continuar as conversações e encontrar um acordo sobre as questões pendentes” em torno da restrição das finanças russas. Mas as negociações paralisadas até agora apontam para obstáculos persistentes.

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -