8.2 C
Bruxelas
Quinta-feira, abril 18, 2024
EuropaUnidos contra a discriminação, Scientologist Chama a Alemanha no Parlamento Europeu

Unidos contra a discriminação, Scientologist Chama a Alemanha no Parlamento Europeu

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Central de notícias
Central de notíciashttps://europeantimes.news
The European Times Notícias visa cobrir notícias importantes para aumentar a conscientização dos cidadãos em toda a Europa geográfica.

Falando apaixonadamente na semana passada no Parlamento Europeu, Ivan Arjona, ScientologyO representante de Israel junto às instituições europeias condenou o agravamento da discriminação religiosa que atinge a sua comunidade religiosa, especificamente na Alemanha. Ele falou numa conferência que reuniu protestantes, judeus, muçulmanos, sikhs, bahá'ís, hindus e outros líderes religiosos minoritários para discutir a protecção dos seus direitos.

O evento, intitulado “Direitos Fundamentais das Minorias Religiosas e Espirituais na UE”, foi organizado pela eurodeputada francesa Maxette Pirbakas e reuniu líderes de diversos grupos de crenças para partilharem perspetivas sobre os desafios enfrentados pelas suas comunidades em toda a Europa.

Nas suas observações contundentes, Arjona revelou que na Alemanha, especificamente na Baviera, “para aceder a um emprego público, [eles] vão pedir-lhe que assine uma demissão da sua religião”. Segurando documentos, ele mostrou que as empresas que licitam contratos estatais “precisam assinar um documento que [elas] não são Scientologist.”, até mesmo para limpar lençóis de hospitais ou projetar jardins urbanos. Já este ano, mais de 350 concursos discriminatórios deste tipo apareceram no sítio Web de concursos de transparência da UE, como demonstrado por Arjona nesta reunião no Parlamento Europeu.

Ele reconheceu que, ao contrário dos actuais ataques violentos contra Judeus e Muçulmanos na Europa, os actuais Scientologists não enfrentam ataques físicos, no entanto, Arjona insistiu que a discriminação contra qualquer grupo religioso pacífico contradiz os princípios de tolerância da UE. “Você acreditaria que, depois de sua história, um país como a Alemanha não faria isso de novo, pedir às pessoas que renunciassem à sua religião… você acreditaria?” ele perguntou incisivamente.

Como prova adicional das tentativas de desencorajar a solidariedade inter-religiosa, Arjona partilhou o exemplo de uma mulher judia na Alemanha que dirige uma exposição itinerante sobre o holocausto, enfrentando cortes de financiamento simplesmente por falar num Scientology evento sobre valores compartilhados. Tal retaliação pelo envolvimento entre religiões funciona contra a coesão social, alertou ele, e a expectativa de convivência em paz entre cidadãos e religiões.

Descrevendo os esforços do seu próprio grupo para ajudar cristãos, muçulmanos, judeus e outras comunidades durante a pandemia, Arjona explica que a Igreja de ScientologyO reconhecimento da Igreja como comunidade religiosa continua a crescer, incluindo o mais recente reconhecimento na Grécia como local de culto e nos Países Baixos como corporação religiosa de utilidade pública. Ele encerrou elogiando exemplos de diferentes religiões que apoiam umas às outras. “Acredito que todos devemos fazer todos os esforços possíveis quando acontece a discriminação estatal – aguardar e dizer: não me discriminem, não os discriminem”, apelou. Arjona apelou a uma posição unida contra todas as políticas que dividem os grupos religiosos.

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -