9.4 C
Bruxelas
Domingo abril 21, 2024
Escolha dos editoresDia Mundial das ONG de 2024, UE lança iniciativa de 50 milhões de euros para proteger a sociedade civil

Dia Mundial das ONG de 2024, UE lança iniciativa de 50 milhões de euros para proteger a sociedade civil

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Central de notícias
Central de notíciashttps://europeantimes.news
The European Times Notícias visa cobrir notícias importantes para aumentar a conscientização dos cidadãos em toda a Europa geográfica.

Bruxelas, 27 de Fevereiro de 2024 – (EN) Por ocasião do Dia Mundial das ONG, o Serviço Europeu para a Ação Externa (SEAE), liderado pelo Alto Representante/Vice-Presidente Josep Borrell, reafirmou o seu apoio inabalável às organizações da sociedade civil (OSC) em todo o mundo. No meio de uma tendência mundial alarmante de redução dos espaços cívicos e de aumento da hostilidade para com os trabalhadores de ONG, os defensores dos direitos humanos e os jornalistas, a A UE tomou uma posição para proteger e fortalecer estes pilares cruciais da democracia.

A sociedade civil, muitas vezes a voz dos mais vulneráveis, enfrenta desafios sem precedentes. De ser marcado como “agentes estrangeiros”Ao enfrentar a força excessiva durante protestos pacíficos, o ambiente para as ONG e os intervenientes da sociedade civil está a tornar-se cada vez mais restritivo. À luz destes desafios, a condenação da UE dos ataques à liberdade de associação e de reunião pacífica nunca foi tão pertinente.

Para combater estas tendências preocupantes, a UE está a aproveitar todos os instrumentos à sua disposição, incluindo um apoio financeiro substancial. Uma iniciativa notável é o Sistema Europeu para Favorecer o Ambiente (EU SEE), lançado em 2023 com um orçamento de 50 milhões de euros. Este sistema inovador visa monitorizar e promover o espaço cívico em 86 países parceiros, incorporando um Índice de Monitorização do SEE da UE, um mecanismo de alerta precoce e um mecanismo de apoio rápido e flexível (FSM). Estas ferramentas foram concebidas para reforçar a resiliência da sociedade civil e responder rapidamente a qualquer deterioração ou evolução positiva nas liberdades cívicas.

O compromisso da UE vai além do SEE da UE. O programa das Organizações da Sociedade Civil (OSC) da Europa Global, com um orçamento de 1.5 mil milhões de euros para 2021-2027, apoia organizações da sociedade civil fora da UE. Isto é complementado por outros programas e fontes, incluindo nove parcerias, num total de 27 milhões de euros, centradas nas liberdades fundamentais e nos meios de comunicação social independentes, e a iniciativa «Team Europe Democracy», que reúne 19 milhões de euros de 14 Estados-Membros para reforçar a democracia e o espaço cívico.

Além disso, o mecanismo Protect Defenders.eu, com um orçamento de 30 milhões de euros até 2027, continua a oferecer apoio vital aos Defensores dos Direitos Humanos (DDH) em risco, tendo assistido mais de 70,000 2015 pessoas desde a sua criação em 219. Além disso, no âmbito do Instrumento para a assistência de pré-adesão (IPA III), a UE autorizou 2021 milhões de euros para a sociedade civil e os meios de comunicação social nos Balcãs Ocidentais e na Turquia para 2023-XNUMX.

À medida que o mundo se prepara para a Cimeira do Futuro, a UE sublinha a importância de um papel sólido para a sociedade civil, incluindo os jovens, na definição do Pacto para o Futuro da ONU. Este envolvimento é crucial para fazer avançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável e defender os direitos humanos.

No Dia Mundial das ONG, a UE homenageia os inestimáveis ​​contributos da sociedade civil na promoção de sociedades resilientes e inclusivas. O quadro de apoio abrangente da UE sublinha o seu empenho em salvaguardar um espaço cívico aberto e seguro em todo o mundo, garantindo que as vozes dos mais vulneráveis ​​sejam ouvidas e protegidas.

O papel crucial das ONG na proteção da liberdade de religião ou crença

No Dia Mundial das ONG, reservamos um momento para reconhecer e celebrar o trabalho vital das organizações não governamentais (ONG) em todo o mundo, especialmente aquelas dedicadas a proteger o direito humano fundamental da liberdade de religião ou crença (FoRB). Este dia serve como um lembrete da importância de apoiar estas organizações, uma vez que os seus esforços na salvaguarda da liberdade de religião ou de convicção não são apenas fundamentais por si só, mas também facilitam uma vasta gama de outras iniciativas de ajuda humanitária.

A liberdade de religião ou crença é uma pedra angular dos direitos humanos, consagrada na Artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Garante que os indivíduos e as comunidades possam praticar livremente a sua religião ou crença, sem receio de discriminação ou perseguição. No entanto, em muitas partes do mundo, este direito está ameaçado, com indivíduos enfrentando violência, sanções legais e ostracismo social devido às suas crenças. Nesse contexto, ONG que trabalham para proteger a liberdade de religião ou de religião desempenham um papel fundamental na defesa dos direitos destas populações vulneráveis, monitorizando os abusos e prestando apoio às vítimas.

A proteção da liberdade de religião ou de religião está intrinsecamente ligada ao espectro mais amplo da ajuda humanitária. Quando os indivíduos e as comunidades são livres de praticar as suas crenças, promove-se um ambiente de tolerância e paz, que é essencial para a prestação eficaz da ajuda. Além disso, ONG focadas na liberdade de religião ou religião trabalham frequentemente em colaboração com outras organizações humanitárias para enfrentar crises complexas que envolvem elementos de perseguição religiosa. Ao garantir que a liberdade de religião ou de convicção é protegida, estas ONG contribuem para a criação de sociedades estáveis ​​onde outras formas de assistência humanitária, como a educação, os cuidados de saúde e a ajuda em catástrofes, podem ser implementadas de forma mais eficaz.

Além disso, o trabalho destas ONG em protegendo a liberdade de religião pode levar a benefícios sociais a longo prazo, incluindo a promoção do pluralismo, da democracia e dos direitos humanos. Ao defenderem os direitos de todos os indivíduos de praticarem livremente a sua religião ou crença, estas organizações ajudam a combater o extremismo e a construir comunidades resilientes, capazes de resistir e recuperar de conflitos.

No Dia Mundial das ONG, é crucial reconhecer a interligação entre os direitos humanos e a ajuda humanitária. Apoiar ONG que se concentram na protecção da liberdade de religião ou crença não é apenas um compromisso para defender um direito humano fundamental, mas também um investimento estratégico na missão humanitária mais ampla. Ao honrarmos o contribuições inestimáveis destas organizações, comprometamo-nos também a apoiar ainda mais os seus esforços, compreendendo que, ao fazê-lo, estamos a ajudar a facilitar todos os outros tipos de ajuda humanitária e a contribuir para a criação de um mundo mais justo e pacífico.

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -