14.2 C
Bruxelas
Quinta-feira, abril 11, 2024
EuropaSegurança marítima: acordo sobre medidas mais rigorosas para acabar com a poluição causada pelos navios

Segurança marítima: acordo sobre medidas mais rigorosas para acabar com a poluição causada pelos navios

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Os colegisladores da UE concordaram preliminarmente em atualizar as regras da UE sobre a prevenção da poluição causada por navios nos mares europeus e garantir que os perpetradores enfrentem multas.

Na quinta-feira, os negociadores do Parlamento e do Conselho chegaram a um acordo informal para alargar a proibição existente de descarga de derrames de petróleo por navios para incluir esgotos e lixo.

Proibindo mais tipos de derramamentos em navios

De acordo com o acordo, a atual lista de substâncias proibidas de serem descartadas de navios, como petróleo e substâncias líquidas nocivas, passará a incluir o descarte de esgoto, lixo e resíduos de depuradores.

Os eurodeputados conseguiram garantir à UE a obrigação de rever as regras cinco anos após a sua transposição para o direito nacional, a fim de avaliar se o lixo marinho de plástico, a perda de contentores e os derrames de pellets de plástico dos navios também deveriam ser penalizados.

Verificação mais robusta

Os eurodeputados garantiram que os países da UE e a Comissão comunicarão mais sobre os incidentes de poluição, as melhores práticas para combater a poluição e as medidas de acompanhamento, na sequência dos alertas do Europa sistema de satélite para derramamento de óleo e detecção de embarcações, CleanSeaNet. Para evitar que as descargas ilegais se dispersem e, portanto, se tornem indetectáveis, o texto acordado prevê a verificação digital de todos os alertas CleanSeaNet de elevada confiança e o objectivo de verificar pelo menos 25% deles pelas autoridades nacionais competentes.

Penalidades efetivas

Os países da UE terão de introduzir multas eficazes e dissuasivas para os navios que violam estas regras, enquanto as sanções penais foram abordadas em legislação separada que os eurodeputados já acordaram com os governos da UE em novembro passado. De acordo com o acordo preliminar, os países da UE não devem estabelecer sanções a um nível tão baixo que não consiga garantir a sua natureza dissuasora.

Parâmetros

Relator do PE Marian-Jean Marinescu (PPE, Roménia) disse: “Garantir a saúde dos nossos mares exige não apenas legislação, mas também uma aplicação robusta. Os Estados-Membros não devem falhar no seu dever de salvaguardar o nosso ambiente marinho. Precisamos de um esforço concentrado, utilizando tecnologias avançadas, como a monitorização por satélite e as inspeções no local, para erradicar eficazmente as descargas ilegais. As sanções devem reflectir a gravidade destas infracções, funcionando como um verdadeiro elemento dissuasor. O nosso compromisso é claro: mares mais limpos, responsabilização mais rigorosa e um futuro marítimo sustentável para todos.”

Próximos passos

O acordo preliminar ainda precisa ser aprovado pelo Conselho e pelo Parlamento. Os países da UE terão 30 meses para transpor as novas regras para o direito nacional e preparar-se para a sua implementação.

Contexto

O acordo sobre a revisão da directiva relativa à poluição por navios faz parte do Pacote de segurança marítima apresentado pela Comissão em junho de 2023. O pacote visa modernizar e reforçar as regras marítimas da UE em matéria de segurança e prevenção da poluição.

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -