15.1 C
Bruxelas
Segunda-feira, junho 17, 2024
EconomiaUcrânia espera iniciar a instalação dos reatores nucleares da Bulgária em junho

Ucrânia espera iniciar a instalação dos reatores nucleares da Bulgária em junho

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Kiev mantém o preço de 600 milhões de dólares, apesar do desejo de Sofia de ganhar mais com um possível acordo.

A Ucrânia espera começar a construir quatro novos reatores nucleares neste verão ou outono, disse o ministro da Energia, German Galushchenko, à Reuters no final de janeiro deste ano. O país está a tentar compensar a perda de capacidade energética devido à guerra com a Rússia. Duas das unidades, que incluem os reactores e equipamento relacionado, serão baseadas em equipamento de fabrico russo que a Ucrânia pretende importar da Bulgária, e as outras duas utilizarão tecnologia ocidental do fabricante de equipamentos de energia Westinghouse.

A Ucrânia espera assinar um acordo em Junho para comprar dois reactores nucleares à Bulgária, numa tentativa de compensar a perda da sua central nuclear de Zaporozhye, ocupada pela Rússia, disse o chefe da empresa nuclear Energoatom numa entrevista. citado em 23 de março por Euractiv.

Os novos reatores serão instalados na usina nuclear de Khmelnytskyi, no oeste da Ucrânia, e serão equipados com equipamentos de design russo que Kiev deseja importar da Bulgária, disse Petro Kotin à Reuters.

Os dois reactores, originalmente adquiridos pela Bulgária à Rússia há mais de cinco anos, seriam utilizados para o projecto da central nuclear de Belene, que foi agora abandonado, uma vez que a Rússia já não está envolvida na montagem dos reactores e a Bulgária não pode arcar com a conta. sozinho .

A Rússia ganhou o controlo da central nuclear de Zaporizhia, a maior central nuclear da Europa, depois de ter lançado a invasão da Ucrânia em Fevereiro de 2022. Os seis reactores nucleares de Zaporizhia já não estão operacionais.

  “As negociações entre o governo da Ucrânia e da Bulgária continuam… e penso que algures em Junho teremos o resultado da celebração de contratos com a Bulgária para a compra deste equipamento”, salienta Kotin. “Estabeleci uma (tarefa) para a nossa organização de construção e para a central nuclear de Khmelnitsky de tê-lo pronto para instalação até junho”, acrescenta, referindo-se ao primeiro dos dois reatores que estarão prontos para instalação imediatamente.

Segundo ele, se o reator for entregue no prazo, a Energoatom estará pronta para iniciar o comissionamento do novo reator dentro de dois a três anos, prazo que também é necessário para a produção da turbina da unidade. A “Energoatom” está conduzindo negociações preliminares com a General Electric para a construção da turbina.

O segundo reator será instalado posteriormente, sem que Cottin dê prazo.

Ele ressaltou que a Bulgária já havia fixado o preço dos dois reatores em US$ 600 milhões, mas Sófia queria aumentar o custo do equipamento.

“Do lado búlgaro, há um desejo constante de conseguir maiores benefícios para si próprios do que estes 600 milhões de dólares, e quanto mais o tempo passa, mais preços mais elevados anunciam, mas ainda estamos focados no preço de 600 milhões de dólares”, acrescenta. Kotin.

A Energoatom também pretende construir mais dois reatores em Khmelnytskyi baseados no reator norte-americano AP-1000, e que a empresa iniciará a concretagem das duas novas unidades no início de abril.

Após a perda de Zaporozhye, a Ucrânia depende da energia nuclear das outras três centrais em funcionamento do país, num total de nove reactores, incluindo dois actualmente em funcionamento na central nuclear de Khmelnytskyi.

Kotin diz que a Ucrânia não desistiu dos seus planos de reiniciar um dia a central nuclear de Zaporozhye e que, ao contrário da Rússia, será capaz e saberá como colocar a central novamente em funcionamento.

Foto ilustrativa de Johannes Plenio: https://www.pexels.com/photo/huge-cooling-towers-in-nuclear-power-plant-4460676/

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -