15.8 C
Bruxelas
Monday, May 20, 2024
EuropaOrganismo de Normas Éticas: Eurodeputados apoiam acordo entre instituições e órgãos da UE

Organismo de Normas Éticas: Eurodeputados apoiam acordo entre instituições e órgãos da UE

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Central de notícias
Central de notíciashttps://europeantimes.news
The European Times Notícias visa cobrir notícias importantes para aumentar a conscientização dos cidadãos em toda a Europa geográfica.

Na segunda-feira, a Comissão dos Assuntos Constitucionais aprovou o acordo para um órgão que reforce a integridade, a transparência e a responsabilização na tomada de decisões europeias.

O acordo alcançado entre oito instituições e órgãos da UE (nomeadamente o Parlamento, o Conselho, a Comissão, o Tribunal de Justiça, o Banco Central Europeu, o Tribunal de Contas Europeu, o Comité Económico e Social Europeu e o Comité Europeu do Regiões) prevê a criação conjunta de um novo Órgão de Normas Éticas. Os eurodeputados aprovaram o acordo com 15 votos a favor, 12 contra e nenhuma abstenção.

O Órgão desenvolverá, atualizará e interpretará padrões mínimos comuns de conduta ética e publicará relatórios sobre como esses padrões foram refletidos nas regras internas de cada signatário. As instituições participantes do Órgão serão representadas por um membro sênior e o cargo de Presidente do Órgão será rotativo anualmente entre as instituições. Cinco peritos independentes apoiarão o trabalho do Órgão, que estarão disponíveis para serem consultados por uma parte para chegar a acordo sobre declarações escritas normalizadas, incluindo declarações de interesses.

Um esforço bem-sucedido para funções de vigilância

O Parlamento foi representado nas negociações pela vice-presidente Katarina Barley (S&D, DE), pelo presidente da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Salvatore De Meo (PPE, IT), e pelo relator Daniel Freund (Verdes/ALE, DE). Conseguiram melhorar significativamente a proposta da Comissão, descrito como “insatisfatório” pelos eurodeputados em julho de 2023, acrescentando às tarefas dos peritos independentes a competência para examinar casos individuais e emitir recomendações. O acordo provisório foi aprovado pelo Parlamento Conferência dos Presidentes na quinta-feira.

Cotações

Os co-negociadores do Parlamento declararam o seguinte.

Daniel Freund (Verdes/EFA, DE): “As regras de lobby nas instituições da UE serão finalmente aplicadas por um árbitro independente. Isso será uma enorme melhoria no atual sistema defeituoso de autocontrole. As verificações independentes efectuadas pelos peritos do novo Órgão de Ética são um sucesso arduamente conquistado que irá melhorar a transparência do lobby. Isto enviará um sinal claro aos eleitores: o seu voto conta. O controlo independente das regras de lobby aumentará a confiança dos cidadãos na democracia europeia.»

Katarina Barley (S&D, DE): “O Conselho de Ética é um grande passo em frente para a transparência e a abertura na Europa. Trata-se de colocar os interesses dos cidadãos em primeiro lugar e de garantir que as instituições da UE respeitem os mais elevados padrões éticos. Orgulho-me de que este avanço tenha sido possível graças à dedicação inabalável do Parlamento em servir os Europeus. A criação desta nova Autoridade demonstra a nossa dedicação à justiça e à fiabilidade em toda a UE.»

Salvador De Meo (PPE, IT): “O acordo provisório votado hoje na Comissão AFCO representa um primeiro passo para a criação de regras comuns em matéria de ética e transparência entre as diferentes instituições. “Cabe agora ao plenário confirmar o apoio a este acordo que, apesar das suas diversas deficiências, contribuiria para práticas mais harmonizadas entre as instituições europeias.”

Próximos passos

O Parlamento realizará uma votação final sobre a aprovação do acordo durante a sessão plenária que está atualmente em curso em Estrasburgo, na quinta-feira, 25 de abril. O acordo provisório ainda terá de ser assinado por todas as partes antes de poder entrar em vigor.

Contexto

O Parlamento Europeu tem apelado às instituições da UE para que tenham um órgão de ética desde 2021 de setembro, com autoridade investigativa real e uma estrutura adequada ao propósito. Os eurodeputados reiteraram o apelo Dezembro 2022, imediatamente após as alegações de corrupção envolvendo antigos e atuais eurodeputados e funcionários, juntamente com uma série de melhorias internas para melhorar a integridade, transparência e responsabilidade.

Link Fonte

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -