17.6 C
Bruxelas
Terça-feira, maio 21, 2024
EducaçãoA religião não será mais ensinada nas escolas russas

A religião não será mais ensinada nas escolas russas

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

A partir do próximo ano letivo, a disciplina “Fundamentos da Cultura Ortodoxa” não será mais ministrada nas escolas russas, prevê o Ministério da Educação da Federação Russa com seu despacho de 19 de fevereiro de 2024.

A área temática e a disciplina “Fundamentos da cultura espiritual e moral dos povos da Rússia” estão excluídas do padrão estadual federal para a educação geral básica.

Assim, a Ortodoxia não será uma disciplina separada para alunos do 5º ao 9º ano. Em vez disso, alguns tópicos serão incluídos na disciplina “História da nossa região” ou conhecimento local. Prevê-se o desenvolvimento de “livros didáticos uniformes de história para serem utilizados em todas as organizações educacionais que implementam programas educacionais para o ensino básico geral”, diz a nota explicativa do documento.

“Fundamentos da Cultura Ortodoxa” era obrigatório nas escolas russas do 5º ao 9º ano, e no último ano também havia um exame sobre o assunto. O principal requisito para a disciplina era ter “caráter cultural” e “educar valores patrióticos”. Além da Ortodoxia, os alunos também poderiam estudar o Islã, o Budismo, a cultura judaica ou a ética secular. A disciplina foi introduzida experimentalmente em 2010 em algumas regiões e, desde 2012, tornou-se obrigatória para todas as escolas russas. O maior número de alunos (ou seus pais) escolheu a disciplina “Ética Secular”, tradicionalmente superior a 40%, e cerca de 30% dos alunos escolheram a Ortodoxia.

O Patriarcado de Moscovo decidiu criar uma comissão para examinar a decisão unilateral do Ministério da Educação “de harmonizar as posições”.

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -