9.7 C
Bruxelas
Thursday, June 13, 2024
ÁfricaApelo Urgente: Perseguição Religiosa de Cristãos Ortodoxos na Etiópia

Apelo Urgente: Perseguição Religiosa de Cristãos Ortodoxos na Etiópia

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Em 30 de abril de 2024, uma coalizão global do Mesa Redonda sobre Liberdade Religiosa Internacional (IRF), compreendendo 70 organizações e defensores interessados, entregou em mãos um carta multi-religiosa sobre a escalada da perseguição aos cristãos ortodoxos na Etiópia ao senador Cory Booker, ao senador Tim Scott, ao deputado John James e à deputada Sara Jacobs.

Esta carta insta o Congresso dos EUA a tomar medidas, colaborando com o Grupo de Trabalho das Mesas Redondas da IRF em África para redigir uma Resolução da Câmara apelando a um inquérito sobre as atrocidades e exigindo responsabilização através de procedimentos e sanções. A carta sublinha a importância da realização de uma audiência sobre as violações dos direitos humanos na Etiópia.

Expressam preocupação com os ataques direccionados e a violência contra esta comunidade, sublinhando a necessidade de intervenção para proteger a sua liberdade religiosa, paz e protecção no país. A carta lança luz sobre incidentes perturbadores que visaram aqueles que pertencem às crenças ortodoxas, incluindo ataques a igrejas, membros do clero e fiéis que resultaram em vítimas e profanação de locais sagrados. “Os líderes religiosos cristãos enfrentam maus-tratos e violência enquanto as suas famílias enfrentam horrores. Igrejas estão sendo incendiadas, tesouros destruídos e patrimônio cultural vandalizado”, diz um trecho da carta.

O Massacre de Outubro de 2019 e Burayu são citados como exemplos das dificuldades enfrentadas pelos cristãos ortodoxos. Os perpetradores supostamente selecionam as vítimas com base em símbolos religiosos, como a cruz cristã. A carta também destaca a discriminação e a exclusão vividas pelos Cristãos Ortodoxos na Etiópia; produzindo restrições às suas práticas e negação de direitos.

Acções recentes do governo, tais como a interferência nos assuntos da Igreja, levaram ao aumento das tensões, resultando em violência, detenções e perda de empregos para dissidentes contra bispos opositores. A carta destacou que as restrições governamentais às celebrações ortodoxas e os esforços para assumir o controlo dos locais de culto estão a minar a unidade. A conduta do governo é vista como uma ameaça à paz, ao exacerbar a divisão em vez de promover o respeito mútuo pela dignidade humana. Em resposta, vários grupos apelaram ao Congresso dos EUA para apoiar os direitos dos crentes ortodoxos na Etiópia.

A carta conclui enfatizando a urgência de abordar esta questão; “Esperamos ansiosamente trabalhar com vocês enquanto tomam medidas para corrigir esses erros e avançar em direção a um futuro onde todos os etíopes possam viver juntos em harmonia.” Como próximos passos, os líderes da coligação agendarão reuniões de acompanhamento com os gabinetes congressionais beneficiários.

Leia a letra completa

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -