21.2 C
Bruxelas
Domingo, julho 14, 2024
EconomiaO consumo de combustíveis fósseis atingiu novos patamares

O consumo de combustíveis fósseis atingiu novos patamares

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

O consumo de combustíveis fósseis, mas também de emissões energéticas à escala global, atingiu níveis recordes em 2023. É o que diz o relatório de estatísticas energéticas globais citado pela Reuters. O desmantelamento dos combustíveis fósseis e o aumento das fontes de energia renováveis ​​podem impedir a transição para uma energia com baixas emissões de carbono.

De acordo com o relatório, a procura global total de energia renovável atingiu 620 exajoules (EJ), com emissões superiores a 40, pela primeira vez, gigatoneladas de CO2. O aumento da temperatura global atinge 1.5ºC – o limite além do qual o impacto de muitas temperaturas mais elevadas, chuvas e inundações se tornará mais comum, lembre-se.

O ano de 2023 foi o primeiro ano completo de picos de fluxos de energia vindos do Ocidente desde a invasão de Moscovo em Ucrânia em 2022, e também o primeiro ano completo sem grandes restrições à circulação, relacionadas com a pandemia.

As tendências na utilização de combustíveis fósseis em diferentes regiões do mundo estão a mudar. Em Europa, a percentagem de energia proveniente de combustíveis fósseis caiu abaixo dos 70% pela primeira vez desde a revolução industrial. Nas economias desenvolvidas, porém, observamos sinais de um pico na exploração de combustíveis fósseis.

No ano passado, quase todo o tráfego na Índia deveu-se ao consumo de combustíveis fósseis, enquanto na China a sua utilização aumentou 6% para um novo ano.

Em 2023, a produção e a procura globais de gás natural permanecerão relativamente inalteradas numa base anual. As entregas de gás natural liquefeito aumentaram quase 2%, para 549 mil milhões de mXNUMX3, que são os principais fornecedores mundiais de gás natural liquefeito. O consumo total de gás em Europa até 2023 diminuirá 7% numa base anual, e a participação da Rússia no fornecimento à Europa é de apenas 15%, em comparação com 45% em 2021.

A produção de carvão deverá atingir 164% até 2023, um aumento de 1.6% em relação ao ano anterior, graças à China e à Índia. A produção de carvão nos EUA caiu 17% até 2023 e caiu pela metade na última década.

A percentagem significativamente mais elevada de produção de energia a partir de fontes renováveis ​​deve-se à maior capacidade de aquecimento e arrefecimento.

Foto ilustrativa da Pixabay: https://www.pexels.com/photo/close-up-photo-of-black-stones-46801/

- Propaganda -

Mais do autor

- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -local_img
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -