21 C
Bruxelas
Terça-feira, outubro 3, 2023
ReligiãoBahaiHouthis armados atacam reunião bahá'í pacífica, prendendo pelo menos 17, em...

Houthis armados atacam reunião bahá'í pacífica, prendendo pelo menos 17, em nova repressão

AVISO LEGAL: As informações e opiniões reproduzidas nos artigos são de responsabilidade de quem as expressa. Publicação em The European Times não significa automaticamente o endosso do ponto de vista, mas o direito de expressá-lo.

TRADUÇÕES DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Todos os artigos deste site são publicados em inglês. As versões traduzidas são feitas por meio de um processo automatizado conhecido como traduções neurais. Em caso de dúvida, consulte sempre o artigo original. Obrigado pela compreensão.

Central de notícias
Central de notíciashttps://europeantimes.news
The European Times Notícias visa cobrir notícias importantes para aumentar a conscientização dos cidadãos em toda a Europa geográfica.

Mais do autor

NOVA YORK — 27 de maio de 2023 — Homens armados Houthi realizaram um ataque violento a uma reunião pacífica de bahá'ís em Sanaa, Iêmen, em 25 de maio, detendo e fazendo desaparecer à força pelo menos 17 pessoas, incluindo cinco mulheres. O ataque deixa os bahá'ís iemenitas se recuperando do último golpe a uma comunidade religiosa severamente perseguida naquele país. A Comunidade Internacional Bahá'í (BIC) pede a libertação imediata dos detidos.

vídeo do último ataque foi capturado por bahá'ís que se juntaram à reunião via Zoom.

O BIC também foi alertado sobre outros incidentes, sugerindo que o ataque pode ser a primeira de mais tentativas de segurança para atingir os bahá'ís no Iêmen controlado por Houthi. Os detalhes desses incidentes estão sendo retidos por motivos de segurança.

“Em toda a região árabe, vemos governos se esforçando para trabalhar pela paz, para deixar de lado diferenças sociais ultrapassadas, promover a coexistência pacífica e olhar para o futuro”, disse Bani Dugal, principal representante do BIC nas Nações Unidas. “Mas em Sanaa as autoridades Houthi de fato estão indo na direção oposta, intensificando a perseguição às minorias religiosas e realizando incursões armadas descaradas contra civis pacíficos e desarmados. Os Houthis violaram o direitos humanos de bahá'ís e muitos outros, uma e outra vez, e isso deve parar.”

O ataque ocorreu enquanto um grupo de bahá'ís se reunia em uma casa particular para eleger o órgão governamental nacional da comunidade. A medida é uma clara violação da liberdade de religião ou crença e do direito, sob convenções internacionais, de reunir e conduzir assuntos religiosos e comunitários.

Os bahá'ís não têm clero e formam conselhos anualmente para ministrar às necessidades espirituais e materiais de suas comunidades.

Os bahá'ís no Iêmen sofreram anos de detenções, aprisionamentos, interrogatórios e tortura e incitação pública à violência nas mãos dos houthis, que também confiscaram propriedades de propriedade de bahá'ís. Vários bahá'ís iemenitas foram exilados do país. O governo ainda não rejeitou um caso anterior contra 24 bahá'ís.

“Mesmo enquanto as negociações estão em andamento para acabar com a guerra no Iêmen, vemos as autoridades Houthi continuarem a se envolver em atos violentos de perseguição contra seu próprio povo”, disse Dugal. “A comunidade internacional deve agora usar sua influência para obrigar os Houthis a respeitar os direitos humanos de todos os cidadãos iemenitas, começando com a libertação desses 17 ou mais bahá'ís inocentes presos neste ataque violento e injustificável. Os bahá'ís iemenitas desejam servir seu país, ajudá-lo a superar seus desafios atuais e trabalhar para promover sua paz e prosperidade. É trágico que, neste momento propício, as autoridades houthis optem por agir dessa forma vergonhosa”.

- Propaganda -
- CONTEÚDO EXCLUSIVO -local_img
- Propaganda -
- Propaganda -
- Propaganda -

Deve ler

Artigos Mais Recentes

- Propaganda -